Agência dos Correios de Remígio é assaltada e dupla foge com dinheiro e arma

Segundo a PM, o caso aconteceu por volta das 9h30. Os suspeitos chegaram no local em uma moto

novembro 7, 2018
167 Visualizações

A agência dos Correios da cidade de Remígio, no Agreste da Paraíba, foi assaltada na manhã desta quarta-feira (7). De acordo com a Polícia Militar, dois suspeitos armados invadiram o local e anunciaram o assalto.

Segundo a PM, o caso aconteceu por volta das 9h30. Os suspeitos chegaram no local em uma moto, anunciaram o assalto e fugiram levando dinheiro da agência e a arma do vigilante.

A Polícia Militar está realizando buscas na região para tentar localizar os suspeitos. Até as 13h desta quarta, as informações da Polícia Civil eram de que os responsáveis da agência ainda irão prestar depoimento e registrar o boletim de ocorrência.

Fonte: G1PB

Comente esta matéria

Você também pode gostar

Serviços do INSS passam a ser feitos apenas por internet ou telefone
Notícias
0 shares22 views
Notícias
0 shares22 views

Serviços do INSS passam a ser feitos apenas por internet ou telefone

Jota Alves - maio 13, 2019

A mudança faz parte do projeto de transformação digital implantado pelo INSS para ampliar a oferta de serviços digitais.

MP do Saneamento Básico pode inviabilizar sistemas e aumentar tarifa de água na PB
Notícias
0 shares25 views
Notícias
0 shares25 views

MP do Saneamento Básico pode inviabilizar sistemas e aumentar tarifa de água na PB

Jota Alves - maio 13, 2019

A MP já foi aprovada na comissão mista de deputados e senadores que fez a sua análise prévia. Deve seguir para o Plenário da Câmara, e depois ir ao Plenário do Senado.

Promotor pede arquivamento de processo que acusava ex-governador Ricardo Coutinho no caso Bruno Ernesto
Notícias
0 shares31 views
Notícias
0 shares31 views

Promotor pede arquivamento de processo que acusava ex-governador Ricardo Coutinho no caso Bruno Ernesto

Jota Alves - maio 13, 2019

O promotor alegou que “não há indícios da participação do ex-governador no caso e que as provas foram suficientes para propor uma ação penal”.