Em Guarabira, homem é assassinado a tiros e polícia procura suspeito

Os investigadores não detalharam se a vítima tem envolvimento com a criminalidade

janeiro 28, 2019
97 Visualizações

Um homem foi executado a tiros na calçada de sua residência na madrugada desta segunda-feira (28). O crime aconteceu na Rua Rubens Coelho Filho, no Alto da Boa Vista, em Guarabira, Agreste paraibano. Um médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) confirmou o óbito da vítima no local.

A polícia não informou como ocorreu o crime, populares preferiram permanecer em silêncio sem repassarem detalhes às autoridades. Policiais realizaram diligências por toda área no intuito de localizar e prender suspeitos, ninguém foi detido.

O corpo do homem foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), no Conjunto do Mutirão em Guarabira. A Polícia investiga a autoria do crime. Os investigadores não detalharam se a vítima tem envolvimento com a criminalidade ou comercialização de entorpecentes.

Comente esta matéria

Você também pode gostar

Polícia prende dupla que furtava argolas de túmulos em cemitério de Belém
Policial
0 shares36 views
Policial
0 shares36 views

Polícia prende dupla que furtava argolas de túmulos em cemitério de Belém

Jota Alves - abr 22, 2019

As pessoas que receptaram os objetos do furto também serão chamadas à delegacia para prestar esclarecimentos

Câmara de Guarabira vai discutir situação de animais soltos nas ruas
Notícias
0 shares14 views
Notícias
0 shares14 views

Câmara de Guarabira vai discutir situação de animais soltos nas ruas

Jota Alves - abr 22, 2019

Júnior lembra que em Guarabira existe a ONG Opan, que cuida dos animais, que a partir de sua iniciativa foi tornada de utilidade pública

Governo aceita alterar quatro pontos da reforma da Previdência
Política
0 shares28 views
Política
0 shares28 views

Governo aceita alterar quatro pontos da reforma da Previdência

Jota Alves - abr 22, 2019

Na avaliação de assessores do ministro Paulo Guedes (Economia), os trechos oferecidos para a tesoura do Centrão não afetam a potência fiscal da reforma