Família conta momentos de desespero durante incêndio em Guarabira; veja vídeo

O pai, a esposa e duas filhas estavam no mesmo quarto quando um curto circuito, a partir de um ventilador, fez com que queimasse primeiro o colhão

Por muito pouco uma família inteira não foi devastada por chamas, durante um incêndio que ocorreu na madrugada de sábado para domingo, no conjunto Osmar de Aquino, em Guarabira. Numa entrevista exclusiva à editoria do Portal25horas, os integrantes da família contaram os momentos de desespero que passaram.

O pai, a esposa e duas filhas estavam no mesmo quarto quando um curto circuito, a partir de um ventilador, fez com que queimasse o colhão e atingisse rapidamente o guarda-roupas e outros móveis do quarto.

A primeira pessoa a perceber o cheiro da fumaça foi um amigo da família, que estava dormindo também na casa, noutro quarto. A filha mais velha do casal disse que sentiu os pés ficando quentes e acordou com o quarto em chamas. A porta do quarto teve de ser arrombada porque a chave não foi encontrada no momento de desespero.

Com a casa tomada por fumaça e chamas, também não encontrada a chave da porta de acesso para fora e todos tiveram de sair pela janela. No desespero, a filha pequena, de 3 anos, foi quase esquecida dentro do quarto e só foi lembrada porque começou a chorar e foi resgatada.

Foram mais de 30 minutos de agonia até a chegada dos Bombeiros, que conseguiram debelar as chamas e fazer o rescaldo da estrutura em alvenaria da casa e dos móveis que não foram consumidos pelas chamas.

A estrutura física da casa ficou parcialmente comprometida, o forro caiu, a parte do telhado foi queimada pelas chamas.

No dia seguinte, voluntários, familiares e vizinhos ajudaram a retirar o que restou. Roupas, calçados, documentos e aparelhos de telefone celular, tudo foi destruído. Mais de R$ 7 mil que estavam guardados no bolso de um paletó foram queimados. O dinheiro foi de uma rescisão contratual de uma empresa e seria usado para fazer uma reforma na casa.

Para tentar recuperar parte do que a família perdeu, amigos e vizinhos estão fazendo uma campanha de arrecadação de matérias de construção como cimento, telhas, tijolos, cerâmica e dinheiro para pagar a mão de obra do pedreiro. Quem quiser fazer doação pode entrar em contato com os familiares. Os contatos são os seguintes: (83) 98641-4509 / 99695-1448.

Assista aos relatos