Governador admite atraso na folha caso Assembleia não aprove matéria

junho 14, 2014
444 Visualizações

Ricardo

O governador Ricardo Coutinho (PSB) pediu pressa, nesta sexta-feira (13), aos deputados estaduais para apreciação de algumas matérias enviadas à Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), em especial um pedido de suplementação no orçamento no valor de R$ 1,3 bilhão. O governador admitiu que pode faltar recurso para honrar o pagamento da folha, caso a matéria não seja aprovada.

– Precisamos que a Assembleia vote a suplementação porque senão vai prejudicar os poderes e inclusive o pagamento da folha de pessoal. Estou fazendo aquilo que a população espera do governo do Estado.

Ricardo disse ainda que, sobre a composição para as eleições, está resolvendo o assunto com algumas legendas e, no momento oportuno, fará os anúncios.

Comente esta matéria

Você também pode gostar

João Azevêdo garante água para distrito de Leal-Lândia e credita a Darc Bandeira o pedido
Política
0 shares21 views
Política
0 shares21 views

João Azevêdo garante água para distrito de Leal-Lândia e credita a Darc Bandeira o pedido

Jota Alves - maio 19, 2019

"Eu me lembro muito bem quando a ex-prefeita Darc, que está aqui, nos procurava sempre na época da Secretaria", destacou João

ODE Guarabira: João Azevêdo entrega benefícios e recebe título de cidadania
Política
0 shares28 views
Política
0 shares28 views

ODE Guarabira: João Azevêdo entrega benefícios e recebe título de cidadania

Jota Alves - maio 19, 2019

O chefe do executivo apresentou ainda na prestação de contas investimentos na área de educação, estradas de rodagem e saúde, prioridades eleitas no ciclo anterior

Líder do governo na Câmara diz que pode encampar texto alternativo da reforma da Previdência
Política
0 shares15 views
Política
0 shares15 views

Líder do governo na Câmara diz que pode encampar texto alternativo da reforma da Previdência

Jota Alves - maio 19, 2019

A ideia de um texto alternativo de reforma da Previdência elaborado pelos parlamentares começou a ser discutida numa reunião na quinta-feira (16), na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia

Leave a Comment

Your email address will not be published.