Irresponsabilidade: gestão Paulino descontou empréstimo de funcionários e não repassou ao banco

Raniery, Roberto, Fátima e Josa

O prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB), tem se surpreendido com o que vem encontrando de desmandos administrativos deixados pela gestão Fátima Paulino/Josa da Padaria.

Além de débitos estratosféricos da Prefeitura para com o Instituto de Assistência e Previdência Municipal (IAPM), prédios públicos em ruínas, doações irregulares de terrenos para apaniguados políticos, entre outros, nesta sexta-feira (18), veio à tona mais um escândalo.

Em entrevista à imprensa local, Zenóbio revelou ter sido procurado por advogados do banco Santander ameaçando negativar os nomes de 163 funcionários que contraíram empréstimo consignado na instituição financeira. O Santander cobrava uma dívida de R$ 16.250,61 descontados dos contracheques dos servidores pela gestão Paulino e não repassados ao banco.

“A Prefeitura descontou dos salários dos funcionários o corresponde a prestação do empréstimo, esse dinheiro sumiu da Prefeitura e não sei para onde foi e agora nós estamos fazendo esse pagamento para que os servidores não tenham os nomes colocados no SPC”, relatou o prefeito.

O novo gestor lamentou o nível de absurdos feitos e chamou de irresponsável a ação. “Veja a que ponto chegou. A Prefeitura cometeu um gesto de irresponsabilidade que eu jamais pensava que iria encontrar coisa desse tipo. Eu estava muito preparado para encontrar uma casa totalmente desorganizada e encontrei muito mais desorganizada do que pensava”, disse Toscano.

O prefeito Zenóbio disse que encaminhará todos os documentos à Comissão de Combate à Improbidade Administrativa para que sejam adotadas as medidas legais cabíveis contra os gestores Fátima Paulino e Josa da Padaria.