Justiça ordena que presa trans seja transferida para presídio feminino

O ministro reconheceu não haver espaço específico para abrigar a presa, identificada como Dagmar, em ambiente compatível com sua identidade de gênero

março 14, 2019
57 Visualizações

O ministro Rogério Schietti, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou nessa quarta-feira (13) a transferência de uma detenta transexual para a ala feminina de um presídio no Rio Grande do Sul, condizente com sua identidade de gênero. A decisão é inédita no tribunal superior.

O pedido havia sido negado duas vezes pela justiça gaúcha, mas foi revertida pelo ministro do STJ após a defesa alegar tratar-se de “indivíduo extremamente vulnerável, o qual está sendo submetido, ao ser mantido junto ao alojamento masculino, a evidente violência psíquica, moral, física e, quiçá, sexual”.

“A paciente está submetida, por falta de espaço próprio, a permanecer no período noturno em alojamento ocupado por presos do sexo masculino, em ambiente, portanto, notória e absolutamente impróprio para quem se identifica e se comporta como transexual feminina”, concordou Schietti.

O ministro reconheceu não haver espaço específico para abrigar a presa, identificada como Dagmar, em ambiente compatível com sua identidade de gênero, mas ponderou ser preferível que ela seja colocada na ala feminina e “em nenhuma hipótese” na masculina, por ser ambiente “notória e absolutamente impróprio para quem se identifica e se comporta como transexual feminina”.

Ele acrescentou serem evidentes os riscos aos quais a presa trans está exposta, “dada a característica ainda patriarcal e preconceituosa de boa parte de nossa sociedade, agravada pela promiscuidade que caracteriza ambientes carcerários masculinos”.

Rogério Schietti citou o recente voto do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), em que ele se manifestou a favor da criminalização do comportamento homofóbico.

O ministro do STJ também suscitou uma resolução conjunta, de 2014, do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária e do Conselho Nacional de Combate à Discriminação, segundo a qual devem ser oferecidos espaços de vivência específicos às travestis e aos gays privados de liberdade.

No mês passado, o ministro Luís Roberto Barroso concedeu pedido semelhante feito por outras duas travestis, determinando que fossem transferidas para uma unidade prisional compatível com o gênero com o qual se identificam. Com informações da Agência Brasil.

Comente esta matéria

Você também pode gostar

PRF localiza 3,5 toneladas de combustível roubado do Porto de Cabedelo e prende homem
Policial
0 shares26 views
Policial
0 shares26 views

PRF localiza 3,5 toneladas de combustível roubado do Porto de Cabedelo e prende homem

Jota Alves - maio 18, 2019

Segundo informações da PRF, foram apreendidos sete carros que transportavam o combustível

Bandidos montam fábrica de cédulas falsas em hotel de Solânea e PM desmonta esquema
Policial
0 shares43 views
Policial
0 shares43 views

Bandidos montam fábrica de cédulas falsas em hotel de Solânea e PM desmonta esquema

Jota Alves - maio 18, 2019

A PM foi acionada por populares informando que 2 indivíduos estavam passando moeda falsa de R$ 10 e R$ 20 reais no centro da cidade de Belém-PB.

Neste sábado, João Azevêdo participa de audiência do Orçamento Democrático em Guarabira
Política
0 shares41 views
Política
0 shares41 views

Neste sábado, João Azevêdo participa de audiência do Orçamento Democrático em Guarabira

Jota Alves - maio 17, 2019

O cerimonial do Governo do Estado divulgou a agenda de João Azevêdo, que prevê inaugurações no período da manhã na cidade de Araçagi e depois a plenária