Operação desarticula grupo de extermínio responsável por 36 mortes no Brejo paraibano

novembro 7, 2012
469 Visualizações

Um dos grupos de extermínio mais violentos da Paraíba, que atuava no município de Mari (60 km da Capital), foi desativado, graças a um trabalho conjunto do Judiciário estadual, Polícia Civil e Ministério Público.

A organização que se intitulava “Al Qaeda” é acusada de assassinar 36 pessoas. A facção, conforme denúncia do MP, comandava o tráfico de drogas na região do Brejo. Os crimes eram praticados de forma extremamente cruel, inclusive, no último deles, os denunciados retalharam os corpos de dois irmãos.

A juíza da Vara Única de Mari, Ana Carolina Cantalice, que preside os processos penais, disse que os assassinatos começaram em fevereiro de 2011. “Os crimes não cessaram, e praticamente toda semana uma pessoa era morta. “As provas eram precárias. As testemunhas em potencial faziam denúncias anônimas, porém, na hora de registrar o que sabiam, se recusavam, tudo levando a crer que se tratava de uma organização criminosa estável e articulada”, disse.

A magistrada revelou que em fevereiro deste ano, após prisão em flagrante por tráfico de drogas, o acusado, ao prestar depoimento na esfera policial, confessou, com riqueza de detalhes, sua participação em diversos homicídios.

A pessoa presa delatadou alguns de seus comparsas, além de informar a existência de uma organização criminosa denominada “Al Qaeda”, composta por vários indivíduos, verdadeiros soldados do tráfico, os quais comercializavam drogas e executavam integrantes do grupo adversário.

A partir daí, segundo a juíza, as investigações começaram a se intensificar. “Houve o empenho conjunto da Polícia Civil, do Ministério Público e do Poder Judiciário, para dar uma resposta à sociedade, coibir os homicídios e desarticular a organização criminosa”, destacou Ana Cantalice.

Após o monitoramento telefônico com autorização judicial, praticamente todos os integrantes da organização criminosa foram presos. Hoje, 20 pessoas estão sendo processadas, inclusive mulheres e adolescentes. Os processos estão na fase de instrução. Caso comprovados os fatos constantes na denúncia oferecida pelo Ministério Público, os acusados serão pronunciados e, em seguida, levados à júri popular, salvo os menores que, em caso de procedência da representação, cumprirão medida socioeducativa

“Com a prisão do suposto mentor da facção criminosa, que ocorreu recentemente, os crimes cessaram e conseguimos resgatar a paz e a tranquilidade ao povo de Mari”, frisou a magistrada.

Assessoria do TJPB

Comente esta matéria

Você também pode gostar

Homem atacado por onça-pintada é salvo por 5 cachorros
Notícias
0 shares51 views
Notícias
0 shares51 views

Homem atacado por onça-pintada é salvo por 5 cachorros

Jota Alves - jul 16, 2019

Conforme a ocorrência, o homem levou uma mordida e um tapa do animal na região das costas, o que causou várias lesões.

Ação policial prende grupo criminoso que toca o terror em Solânea e Araruna
Policial
0 shares20 views
Policial
0 shares20 views

Ação policial prende grupo criminoso que toca o terror em Solânea e Araruna

Jota Alves - jul 16, 2019

Com o grupo, também foi apreendida uma grande quantidade de maconha e crack, destinadas ao tráfico.

Moro chama novos vazamentos de ‘ridículos’ e desafia ‘The Intercept’
Política
0 shares47 views
Política
0 shares47 views

Moro chama novos vazamentos de ‘ridículos’ e desafia ‘The Intercept’

Jota Alves - jul 16, 2019

O ex-juiz ainda desafiou a equipe de reportagem, dizendo: “se houver algo autêntico, publiquem por gentileza”.

Leave a Comment