Pelo 4º trimestre seguido, a Paraíba mantém menor taxa de desocupados entre os Estados do Nordeste

Todas as regiões apresentaram queda na taxa de desocupados na comparação do 1º trimestre de 2018

maio 17, 2018
272 Visualizações

em Guarabira, indústria da avicultura é maior empregadora

A primeira pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), mostra que a taxa de desocupados da Paraíba no 1º trimestre deste ano atingiu 11,7%, menor índice do Nordeste.

Na comparação com a taxa do 1º trimestre do ano passado (13,2%), a Paraíba registrou queda de 1,5 ponto percentual no indicador. A taxa paraibana também continua inferior ao da alcançada pelo País (13,1%) nos três primeiros meses do ano.

Em números absolutos, a desocupação caiu de 220 mil para 201 mil trabalhadores na comparação do 1º trimestre de 2017 para o 1º trimestre de 2018, o que representou uma queda de -8,5% no número de trabalhadores desempregados.

De acordo com a Pnad Contínua, o nível de ocupação de trabalhadores paraibanos subiu 4,7%, passando de 1,447 milhão para 1,516 milhão de pessoas acima de 14 anos no Estado. Por sua vez, a força de trabalho da Paraíba é de 1,717 milhão de pessoas.

Já os setores que mais elevaram na Paraíba em ocupações no 1º trimestre de 2018 foram comércio, reparação e veículos (10,5%), que tem o maior volume de pessoas ocupadas no Estado no setor privado (315 mil pessoas); agricultura (10,8%), com 189 mil pessoas ocupadas; alojamento e alimentação (5,2%), com 83 mil pessoas ocupadas; e serviços domésticos (6,6%), com 112 mil, além de outros serviços que elevaram em 11% a taxa de ocupados.

Ranking do Nordeste – A taxa de desocupados da Paraíba na primeira pesquisa deste ano do indicador, que é avaliada em trimestres, completou doze meses seguidos ou quatro trimestres com a menor taxa entre os Estados do Nordeste (11,7%).

No ranking do Nordeste, além da Paraíba, as menores taxas estão com Ceará (12,8%) e Piauí (13,2%), enquanto os estados da Bahia (17,9%), Alagoas (17,7%) e Pernambuco (17,7%) registraram as maiores taxas de pessoas desocupadas da Região.

Todas as regiões apresentaram queda na taxa de desocupados na comparação do 1º trimestre de 2018 sobre o 1º trimestre de 2017, mas a Região Nordeste apresenta ainda a maior taxa de desocupação, tendo registrado, no 1º trimestre de 2018, uma taxa de 15,9%. Já a região Sul permanece a menor taxa (8,4%). O Centro-Oeste tem a segunda melhor taxa (10,5%), enquanto o Sudeste registrou 13,8% de taxa de desocupados.

Já a taxa de desocupação na comparação do 1º trimestre deste ano sobre o último trimestre de 2017 (out-nov-dez) subiu em todas as regiões: Norte (de 11,3% para 12,7%), Nordeste (de 13,8% para 15,9%, as maiores entre as cinco regiões), Sudeste (de 12,6% para 13,8%), Sul (de 7,7% para 8,4%) e Centro-Oeste (de 9,4% para 10,5%).

Fonte: Agência Brasil

Comente esta matéria

Você também pode gostar

Guarabira abre os 100 Anos de Jackson do Pandeiro com 3 atrações temáticas abertas ao público
Notícias
0 shares14 views
Notícias
0 shares14 views

Guarabira abre os 100 Anos de Jackson do Pandeiro com 3 atrações temáticas abertas ao público

Jota Alves - jan 13, 2019

Paraibano de Alagoa Grande, Jackson nasceu em 31 de agosto de 1919, no Engenho Tanques, com o nome de José Gomes Filho

Lucena divulga edital de concurso público com mais de 90 vagas
Notícias
0 shares14 views
Notícias
0 shares14 views

Lucena divulga edital de concurso público com mais de 90 vagas

Jota Alves - jan 13, 2019

Os salários variam de R$ 998 a R$ 1.835,37, sendo os cargos de professor A e professor B os que têm maior salário

Governo estuda enviar proposta única de reforma da Previdência
Política
0 shares16 views
Política
0 shares16 views

Governo estuda enviar proposta única de reforma da Previdência

Jota Alves - jan 13, 2019

Isso não significa que os militares serão incluídos na reforma preparada pelo governo Jair Bolsonaro