Prefeito de Sobrado, George Coelho vence eleição da Famup

A posse de George Coelho, filho do saudoso jornalista Nelson Coelho, acontece no dia 30 de janeiro

dezembro 7, 2018
86 Visualizações

O prefeito de Sobrado, George Coelho, do PSB, foi eleito hoje para a presidência da Federação dos Municípios da Paraíba, Famup. Ele teve 67 votos contra 60 do prefeito de Cubati, Dudu Dantas. O resultado foi conhecido no fim da tarde de hoje na sede da Famup, onde aconteceu a apuração.

George Coelho parabenizou o adversário, Dudu, pela disputa e disse que gostaria de contar com a união de todos os gestores para o fortalecimento da entidade, que foi a principal bandeira de sua campanha.

A posse de George Coelho, filho do saudoso jornalista Nelson Coelho, acontece no dia 30 de janeiro e o mandato será de dois anos.

A disputa deste ano na Famup quebrou uma hegemonia que existia desde a fundação da Federação, comandada pelo ex-prefeito de Picuí e atual deputado estadual Buba Germano e seus aliados, como Tota Guedes, atualmente na presidência.

Comente esta matéria

Você também pode gostar

Hospital Regional de Guarabira comemora o milésimo parto em 100 dias
Notícias
0 shares31 views
Notícias
0 shares31 views

Hospital Regional de Guarabira comemora o milésimo parto em 100 dias

Jota Alves - abr 19, 2019

A maternidade do HRG é uma referência na região, atendendo 25 cidades do Brejo e agreste paraibano

Mari: prefeito Antônio Gomes distribui 10 toneladas de peixes na Semana Santa
Notícias
0 shares24 views
Notícias
0 shares24 views

Mari: prefeito Antônio Gomes distribui 10 toneladas de peixes na Semana Santa

Jota Alves - abr 19, 2019

O prefeito falou da alegria de estar junto da comunidade, em mais um ano da Semana Santa, e poder oferecer condições para que a população possa participar dos festejos religiosos

Ministro do STF, Alexandre de Moraes recua e revoga censura a sites
Notícias
0 shares17 views
Notícias
0 shares17 views

Ministro do STF, Alexandre de Moraes recua e revoga censura a sites

Jota Alves - abr 19, 2019

Em mensagem divulgada nesta quinta-feira, o ministro Celso de Mello chamou a censura de intolerável e disse que é uma perversão da ética do direito