Prefeitura de Mari realiza Seminário Estadual sobre Mandiocultura

O Primeiro Seminário Estadual da Mandiocultura do Plantio a Comercialização aconteceu no município de Mari, zona da mata paraibana, desde quarta-feira (17) até o dia o dia seguinte, quinta-feira (18), sob coordenação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Agrário – SMDEA, e reúne trinta e três municípios paraibanos, cinco estados do Nordeste, além do estado do Pará.

Realizado em parceria com o SEBRAE Paraíba, UFPB, EMBRAPA, SENAR, SESCOOP, BNB, FAMUP, LATICÍNIOS MORAIS, FRUTIAÇÚ POLPA DE FRUTAS, entre outros, o seminário tem como objetivo fortalecer a cultura da mandioca na região, além de discutir a cadeia produtiva da raiz.

Cerca de 200 (duzentos) inscritos participaram do evento. O município de Mari é o maior produtor de mandioca do estado, conforme o IBGE, que contabiliza uma área plantada de 1,3 mil hectares. Além disso, a cidade possui mais de 300 produtores da raiz.

Na abertura do Seminário o prefeito de Mari, Antônio Gomes, falou que “Mari continua sendo um dos maiores produtores de mandioca do Nordeste, e eu sempre cultivei esse produto desde a minha infância, e sonhava em ver um produtor tendo um ganho na produtividade no ramo da mandiocultura. Tenho certeza que, nesse Seminário sairemos com outra visão a respeito de como produzir mais agregando novas tecnologias e trabalhar os subprodutos da mandioca, e como resultado final a obtenção de maior lucratividade”, pontuou o prefeito.

“Com esse seminário, que tem a presença de especialistas e estudiosos da mandioca vindos de todo o país, estamos discutindo a melhoria da produtividade, assim como a implantação de unidades de processamento e beneficiamento da planta e o uso para outras utilidades, como a produção de ração para animais”, destaca o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Mari, Severino Ramo.

Segundo o secretário, a discussão foi ampla porque “queremos abrir o leque de possibilidades da cultura da mandioca, que também pode ser aproveitada em produção de filme plástico para bolsas, confecção de descartáveis como copo e canudo, entre outros produtos”.

A programação do evento contou com apresentação de projetos envolvendo o arranjo produtivo da mandioca; visita técnica aos cultivos e experimentos com o produto; palestras sobre avanço tecnológico no cultivo da mandioca; assim como as oportunidades e desafios do mercado.

De acordo com o analista técnico do Sebrae Paraíba, João de Deus Leôncio, o seminário surgiu após discussão promovida durante o Território Empreendedor Sustentável (TES), realizado no ano passado com líderes, agentes públicos e empreendedores de 22 municípios da região polarizada por Guarabira.

Com esse conhecimento, poderemos desenvolver a atividade e o mercado local da mandioca. A Paraíba tem um potencial grande graças a Mari, mas temos toda a produção atual vendida para o mercado externo por meio de atravessadores, ou seja, sem agregar valor ao produto. Por isso, surgiu o interesse em realizar o seminário para provocar a sociedade e os produtores, além de estudiosos. O objetivo é transformar essa cadeia produtiva que a mandioca seja utilizada da melhor forma possível e possa, assim, gerar emprego e renda na região”, destacou.

Na abertura do Seminário estavam presentes o prefeito Antonio Gomes, a vice-prefeita Karina Melo, o presidente da Câmara de vereadores, Alisson Gomes, secretários do município, vereadores, técnicos da SMDEA, produtores rurais, associações, sindicato, representantes de Instituições parceiras e empresários do segmento da mandiocultura.

O Seminário foi encerrado na parte da tarde, com sensibilização para a formação de fórum/grupos de trabalhos com vistas ao fortalecimento e consolidação do Arranjo Produtivo da Mandioca.

Da Ascom/PMM