STF arquiva investigação contra o deputado federal Aguinaldo Ribeiro

Aguinaldo

O Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou o inquérito nº 3.148 contra o deputado federal Aguinaldo Ribeiro, que era acusado do crime de lavagem de dinheiro. A investigação foi aberta a partir de transações financeiras atípicas verificadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras nos anos de 2005 a 2009 descritas no Relatório de Inteligência Financeira nº 4265.

A Procuradoria Geral da República (PGR) pediu o arquivamento da denúncia por falta de provas. “Não não há nos autos o menor elemento indicativo dos delitos antecedentes que teriam sido praticados, a cujo produto o congressista teria tentado dar aparência de origem ilícita. Mesmo a análise de outros inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal em que ele figura como investigado não veiculam elementos nesse sentido”.

Um dos inquéritos envolvendo Aguinaldo Ribeiro diz respeito ao caso do Jampa Digital. O processo, o inquérito nº 3.736, foi arquivado na parte que diz respeito ao parlamentar, “por ausência de elementos que o vinculassem aos delitos””, diz a Procuradoria Geral da República.