Vereador de Conde usava beneficiária analfabeta do Bolsa Família para lavar dinheiro da Câmara, diz polícia

Durante as investigações, o ex-vereador Muniz, e os atuais vereadores Malba, Luzimar e NaldoCell foram citados em depoimentos como participantes do esquema

março 29, 2019
92 Visualizações

O vereador Fernando Araújo, conhecido como ‘Fernando Boca Louca’, do município de Conde, no Litoral Sul do estado, está sendo investigado acusado de usar uma mulher analfabeta e usuária do Bolsa Família e outras pessos de origem humilde como ‘laranjas’. As investigações estão sendo coordenadas pelo delegado Allan Terruel, através da Delegacia Contra o Crime Organizado (Decor) da Polícia Civil da Paraíba. Outros vereadores também serão investigados. O vereador confessou todas as acusações.

Conforme a Polícia Civil, as investigações se iniciaram no ano passado quando uma equipe do Bolsa Família do Conde procurou a mulher informando que ela perderia o benefício tendo em vista que já estaria trabalhando na Câmara Municipal.

“A mulher relatou que foi procurada pelo vereador Fernando informando que ela ganharia um dinheiro para que ele usasse o nome dela na Câmara de Conde. Com isso, ela ganharia R$ 100 e o resto do salário no valor de R$ 800 ela repassaria para o vereador, que depositava na própria conta bancária. A mulher estava desempregada e aceitou devido a necessidade.”, relatou o delegado.

Ainda segundo as investigações, a mulher foi até a Delegacia de Conde e denunciou o caso, que foi repassado para o delegado Allan Terruel e o policial deu início ao levantamento das informações.

Além dessa beneficiária, o vereador contratou outros funcionários fantasmas e ficava com a maior parte dos salários dos servidores, conforme a Polícia Civil.

Durante as investigações, o ex-vereador Muniz, e os atuais vereadores Malba, Luzimar e NaldoCell foram citados em depoimentos como participantes do esquema criminoso.

“Identificamos até que assessores não receberam dinheiro. As pessoas que tiveram nomes usados pelos vereadores e ficaram sem receberam os salários, devem procurar a Delegacia de Combate ao Crime Organizado, na Central de Polícia, em João Pessoa e denunciar para que possamos abrir investigação e combater a corrupção”, avisou o delegado.

Um vereador no Conde ganha de R$ 7.596,60 por mês, mas, com este esquema, a polícia estima que Fernando Boca Louca tenha colocado no próprio bolso mais de R$ 70 mil, através de assessores fantasmas, de 2017 a 2018.

O vereador Fernando que é policial civil de carreira, já foi ouvido pela polícia e teria confirmado as acusações. Ele vai responder por corrupção e lavagem de dinheiro.

Fonte: Portal do Litoral

Comente esta matéria

Você também pode gostar

Ciro: ‘PT agride Tabata, mas seus governadores apoiaram reforma’
Política
0 shares46 views
Política
0 shares46 views

Ciro: ‘PT agride Tabata, mas seus governadores apoiaram reforma’

Jota Alves - jul 17, 2019

Ele citou como exemplo a bancada baiana, em que 25 dos 39 deputados federais votaram a favor da reforma, sendo 15 deles aliados do governador Rui Costa (PT)

Imobiliária que não entregou imóvel dentro do prazo é condenada a pagar indenização
Notícias
0 shares37 views
Notícias
0 shares37 views

Imobiliária que não entregou imóvel dentro do prazo é condenada a pagar indenização

Jota Alves - jul 17, 2019

Em sua defesa, a imobiliária alegou que o atraso na entrega do imóvel decorreu do inadimplemento de grande parte dos adquirentes dos demais lotes

Em Alagoinha, mecânico faz aposta para atravessar açude e morre afogado
Policial
0 shares381 views
Policial
0 shares381 views

Em Alagoinha, mecânico faz aposta para atravessar açude e morre afogado

Jota Alves - jul 17, 2019

Em entrevista à imprensa local, a esposa da vítima, a senhora Maria das Vitórias, disse que aconselhou o marido para que não fosse ao açude