Depois de controlado motim, revista em presídio de Guarabira encontra revólver municiado

Presídio 01

Mais um tumulto foi registrado em uma das penitenciarias da cidade de Guarabira – PB. Desta vez, um princípio de motim aconteceu no Presídio João Bosco Carneiro, na manhã desta terça-feira (15).

Os detentos atearam fogo em colchões em vários setores da penitenciária. Viaturas de combate a incêndio dos Bombeiros foram acionadas para controlar as chamas. Homens do pelotão de Choque e da Força Tática a controlar o tumulto.

De acordo com o subcomandante do 4º BPM, major Givaldo Medeiros, o tumulto foi provocado por alguns presos que tentaram linchar detentos rivais. Os agentes penitenciários e a PM conseguiu controlar rapidamente a ação delituosa.

presos

Mesmo a administração da casa de detenção tendo agido rápido, os presos ainda danificaram celas e deixaram um rastro de destruição por causa das paredes arrebentadas e colchões queimados.

A Justiça determinou a realização de uma operação pente fino. O repórter Zé Roberto, da Rádio Constelação FM de Guarabira, informou que diversas armas artesanais cortantes, celulares e até um revólver municiado foram encontrados na revista. A direção do presídio vai solicitar uma investigação para saber se houve facilitação da guarda do presídio para permitir a entrada da arma.

Na revistas foram encontrados 38 facas artesanais, 14 espetos, 11 barras de ferro, 5 celulares, 10 chipes, 2 cartões de memória, 2 carregadores de celular, 2 baterias, 3 maricas, 1 revólver calibre 38 e munição.

Depois da operação pente fino a Justiça determinou transferência de presos envolvidos no motim. De acordo com a Seap foram 10 detentos transferidos do presídio João Bosco Carneiro para penitenciária de Santa Rita e 5 para o presídio Vicente Claudino de Pontes (Presídio Velho) e 4 saíram do Presídio Velho e transferidos para o João Bosco.