Pai de menino que teve braço amputado após ser atacado por tigre em Cascavel é condenado

O pai do menino que teve o braço amputado após ser atacado por um tigre no Zoológico Municipal de Cascavel, no oeste do Paraná, foi condenado pela Justiça pelos crimes de lesão corporal e omissão.

O caso aconteceu em julho de 2014, quando Vrajamany Fernandes Rocha, que na época tinha 11 anos, passeava com o pai Marcos do Carmo Rocha.

A decisão foi proferida pela magistrada na quinta-feira (28).

Segundo a sentença, o pai do garoto deve cumprir três anos de prisão em regime aberto com prestação de serviços comunitários e restrição de circulação em horários determinados. A pena do caso foi agravada porque o menino perdeu o braço no ataque.

Na decisão, a juiza Fernanda Consoni destacou que o pai do menino não agiu para impedir o ataque e que estava ciente do risco que o filho estava sendo exposto. Ainda conforme a juíza, a atitude do pai demonstra ausência de cuidado e proteção.

O pai incentivou o filho a ficar perto da grade para tirar fotos e para que ele mexesse com o animal, conforme a sentença.