Marginais fazem seguranças reféns e dinamitam caixas eletrônicos em prédio do Detran-PB

janeiro 4, 2017
317 Visualizações

whatsapp-image-2016-12-22-at-09-30-47

Seguranças foram feitos reféns por criminosos durante ataque à sede do Detran-PB, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, na madrugada desta quinta-feira (22). Os bandidos explodiram caixas eletrônicos instalados no local. Parte do prédio ficou destruída.

As vítimas informaram à polícia que os assaltantes estavam fortemente armados. Eles conseguiram ter acesso aos cofres de dois equipamentos e fugiram levando a quantia, que até a publicação desta matéria não havia sido divulgada. Nenhum dos seguranças foi ferido, mas os profissionais tiveram armas roubadas pelo bando.

Depois da explosão, os bandidos fugiram em dois carros. Grampos foram jogados na pista da Avenida Hilton Souto Maior. Um veículo que teria sido usado pelos assaltantes foi abandonado em área próxima à hípica do mesmo bairro. O carro estava sem placas.

Até a publicação desta matéria, nenhum suspeito havia sido localizado pela polícia.

Fonte: Portal Correio

Comente esta matéria

Você também pode gostar

Município de Mari, através do CRAS, realiza curso de confeccionador de bijuteria
Notícias
0 shares26 views
Notícias
0 shares26 views

Município de Mari, através do CRAS, realiza curso de confeccionador de bijuteria

Jota Alves - jul 26, 2017

O curso de confeccionador de bijuteria reforça o compromisso da Gestão Municipal em contribuir para a qualificação profissional

Pagamento do mês de julho dos servidores estaduais tem datas definidas
Notícias
0 shares333 views
Notícias
0 shares333 views

Pagamento do mês de julho dos servidores estaduais tem datas definidas

Jota Alves - jul 26, 2017

“Continuamos a pagar dentro do mês trabalhado desde o início”, destacou Ricardo na publicação

Prefeita de Serra da Raiz é condenada a 4 anos de prisão por crime de responsabilidade
Política
0 shares194 views
Política
0 shares194 views

Prefeita de Serra da Raiz é condenada a 4 anos de prisão por crime de responsabilidade

Jota Alves - jul 26, 2017

No mérito, o relator disse que a ré não comprovou, documentalmente, a sua inocência quanto à legalidade de pagamentos de despesas com dinheiro público no valor de R$ 43,7 mil

Leave a Comment

Your email address will not be published.