Abusos sexuais em escola: pais exigem câmeras e banheiros privativos com zeladoras

Pais de alunos do Geo Tambaú redigiram um documento em que relatam quais mudanças exigem que sejam feitas para que seus filhos continuem os estudos na escola. A instituição é alvo de questionamentos após a descoberta de supostos casos de estupro cometidos por adolescentes contra pelo menos uma criança que tinha 8 anos em maio de 2018, época em que o fato foi denunciado à Polícia Civil.

Um menino de 8 anos teria sido abusado sexualmente por três adolescentes, de 13, 14 e 17 anos, durante cerca de quatro meses. Um zelador também é suspeito de ter participado dos episódios de estupro, acobertando os menores e também abusando da criança.

O caso segue sob em andamento após a apreensão dos três adolescentes na última segunda-feira (11). Um quarto menor segue sendo procurado.

No documento redigido pelos pais, eles pedem criação de seis banheiros privativos e que cada um tenha uma zeladora em tempo integral. Eles também querem instalação de câmeras em áreas menos frequentadas no colégio, ronda escolar a cada hora, criação de uma Comissão de Pais do GEO e a criação de uma campanha de prevenção à violência sexual.

Fonte: ClickPB