Paciente que fez autotransplante de medula recebe alta médica e inicia nova etapa no tratamento

O guarabirense Antônio Carlos, funcionário da Prefeitura de Guarabira, que foi submetido a delicado procedimento de autotransplante de medula óssea, no último dia 23 de abril, no Hospital Rio Grande, em Natal-RN, recebeu alta médica nesta quarta-feira (15). A informação foi dada pela esposa de Carlos, em seu perfil numa rede social.

Em contato com a reportagem do Portal25horas, Josilene detalhou como será o processo de acompanhamento médico nessa segunda etapa do tratamento.

“Ele vai ter que ir todos os dias ao hospital tomar remédios e fazer exames. Depois de duas semanas o médico verá se ele pode voltar pra Guarabira e ficar vindo apenas uma vez na semana. E daí, de duas em duas semanas, uma vez no mês, e depois alta pra ficar só fazendo revisão de ano em ano. Mas ele está bem, só tá um pouco inchado porque foi muito remédio, mas aos poucos vai voltando ao normal, se Deus quiser”, contou a esposa.

 

Autotransplante

O tratamento que retira células sadias da medula do paciente e após uma alta dose de quimioterapia, as reimplanta na própria pessoa, é muito eficaz no combate ao câncer.

Pacientes que se submetem ao transplante autólogo de medula óssea tem que permanecer em isolamento por quinze dias. Nestes casos, o paciente fica com imunidade zero e precisa ser preservado até que sua medula volte a funcionar, o que leva cerca de dez dias.

A medula de Antônio pegou e o procedimento foi considerado um sucesso, sendo necessário agora cumprir todas as etapas estabelecidas do tratamento.

Antônio faz sinal de positivo ao lado do médico que faz o acompanhamento, Dr. Tácito