Zenóbio é seguido por policiais reformados em Guarabira e caso vai parar na delegacia

Caso de polícia

A noite desta sexta-feira (5) em Guarabira foi agitada. Militantes dos dois agrupamentos políticos que disputam a prefeitura de Guarabira se vigiaram mutuamente para evitar a compra de votos nas horas que antecedem o dia do pleito. Carros, motos, bicicletas, pessoas a pé no centro e nos bairros movimentaram esta sexta.

O fato que chamou a atenção foi um tumulto registrado no bairro do Juá, por volta das 22h30min. O candidato da coligação Guarabira Tem Jeito, Zenóbio Toscano (PSDB), chamou a polícia para averiguar dois veículos que estavam lhe seguindo pelas ruas da cidade com vidros fumê fechados. Duas viaturas da PM estiveram no local e foi constatado que policiais reformados e um da ativa e mais o candidato a vice-prefeito da coligação Guarabira da Gente, Coronel Alencar.

Zenóbio disse ter se sentido ameaçado por não saber quem estava dentro dos veículos e que podia acontecer com sua integridade física. “Chamei a polícia porque me senti ameaçado por homens dentro de carros com vidros fechados. Pedi que a polícia fizesse uma abordagem pra saber quem era e se havia pessoas armadas. Sabemos que alguns fatos lamentáveis tem ocorrido na Paraíba nessas eleições e temia por minha vida”, de candidato.

O fato gerou um tumulto generalizado e foi preciso a presença do pelotão de choque da PM. O subcomandante do 4º BPM, major Givaldo Medeiros, esteve presente e orientou que os envolvidos fossem à delegacia para registrar um termo circunstanciado. Testemunhas confirmaram à reportagem do Portal 25 Horas que existiam armas de fogo em poder de ocupantes dos carros. Um oficial reformado disse que tinha porte de arma e não havia problemas em estar armado.

Advogados das duas coligações e os envolvidos foram parar na delegacia. Os depoimentos só terminaram já na madrugada, por volta de 1h da manhã. Emissoras de rádio da cidade acompanharam e transmitiram ao vivo o tumulto.

Veja queixa prestada por Zenóbio: