O triste fim do PSB de Guarabira

Por Jota Alves

O xadrez da política paraibana passa necessariamente pelas mãos do governador João Azevêdo. Sua decisão de deixar o PSB com a materialização do rompimento com o ex Ricardo Coutinho deu um nó nas pretensões dos candidatos a postulantes nas eleições vindouras.

Com a saída do governador do PSB muitos prefeitos, vereadores, lideranças políticas de todos tamanhos também deixaram ou vão deixar a legenda, desidratando o Girassol, que perde musculatura e precisa se reinventar para não tomar o mesmo caminho do MDB.

Os que pretendiam se candidatar a prefeito ou a vereador em 2020 pela sigla socialista deram marcha à ré. A espera agora é pela definição do destino político de João.

Em Guarabira, o candidato do PSB nas eleições municipais de 2016, Josa da Padaria, obteve 5.633 votos, o que representou 17,04% dos votos válidos. As projeções para ano que vem é de que o partido não tenha candidato a prefeito, visto que os políticos ligados ao PSB de Guarabira estão fugindo dele como “o diabo foge da cruz”.

Foi somente com a desfiliações de João que se fez a descoberta que a comissão provisória do PSB de Guarabira estava caduca. A revelação foi feita pelo dirigente partidário, Célio Alves, numa entrevista à Rádio Cultura FM, pontuando que não havia sido procurado pela direção estadual do partido e que isso mostraria o desinteresse de tê-lo na condução do PSB local.

O partido que já teve uma deputada estadual com votação majoritária em Guarabira, quando Léa Toscano venceu a eleição; disputou a eleição para prefeito contra as principais forças políticas dos grupos Paulino e Toscano, conseguindo eleger três vereadores (Jáder Filho, Marcelo Bandeira (presidente da Câmara) e Renato Meireles), com perspectivas de projeção, caminha para definhar.

Sobre os vereadores, o primeiro rompeu com o grupo que se elegeu e aderiu ao grupo governista na cidade, o segundo diverge publicamente da direção do partido e enunciou que vai deixar a legenda e o terceiro está esperando a voz de comando para saber para que partido vai, mas é certo que não ficará no PSB. Será o fim da representação na Câmara de Guarabira.

Estrela principal do PSB na Paraíba, Ricardo Coutinho terá trabalho para juntar meia dúzia de interessados em formar a comissão provisória com vistas à disputa de 2020 em Guarabira. No “Senadinho” se aposta que Ricardo não encontre uma casa pra tomar água na cidade.

No tabuleiro do xadrez político as peças se moveram fugazmente e o que era não é mais. Quem morria de amores por Ricardo já não morre mais. O apito agora está sob o comando de João e ele é quem apita.

 

Jota Alves é radialista com passagens pelas rádios Constelação FM e Rural AM de Guarabira, Tabajara de João Pessoa e jornais Folha do Brejo e Jornal da Paraíba. Atualmente é editor e articulista político do Portal 25 Horas.
E-mail: jota25horas@gmail.com